A 30 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de Coronavírus (também conhecido por COVID-19) enquanto emergência de saúde pública de interesse internacional.

Em resposta, a Direção-Geral da Saúde (DGS) considerou que, em Portugal, o risco para a saúde pública oscilaria entre moderado a elevado. Os relatórios oficiais sugerem que o Coronavírus pode causar sintomas e complicações mais graves em pessoas com doenças crónicas, como a ELA, em pessoas idosas e em pessoas com outras condições, nomeadamente doenças cardiovasculares, respiratórias e cancro.

Se foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), se é familiar e/ou cuidador de uma pessoa com ELA e está preocupado com o Coronavírus, conheça algumas ações preventivas através deste breve guia que congrega as orientações da DGS com as recomendações do Conselho Científico da APELA.

Recomendações:

  • Evite o contato próximo com pessoas com doenças respiratórias;
  • Evite grandes eventos sociais, transportes públicos e áreas lotadas;
  • Evite tocar nos seus olhos, nariz e boca;
  • Permaneça em casa enquanto estiver doente;
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão ou use solução à base de álcool;
  • Quando espirrar ou tossir tape o nariz e a boca – com lenço de papel ou com o cotovelo, nunca com as mãos –, e deite sempre o lenço de papel no lixo;
  • Limpe e desinfete os objetos e superfícies com os quais contacta com frequência, utilizando um spray ou pano de limpeza doméstico comum;
  • Se regressou de uma área afetada, evite contacto próximo com outras pessoas;
  • Os cuidadores devem doentes devem procurar um isolamento social voluntário e ter também cuidados de higiene acrescidos, nomeadamente após uma qualquer saída para o exterior;
  • No domicílio, deverão ter em conta que o vírus pode sobreviver em diversas superfícies por períodos superiores a 24 horas. Desta forma, no domicílio devem desinfetar persistentemente as bancadas, as maçanetas, os sofás, as mesas, os telemóveis, os teclados dos computadores, entre outros, com soluções alcoólicas;
  • Devem também pedir ajuda a familiares, vizinhos ou amigos, no sentido de minimizar a necessidade de uma deslocação a supermercados ou farmácias.  

Qualquer pessoa com debilidade, quer em virtude da idade, quer motivo de doença, tem um risco acrescido caso seja infetada pelo Coronavírus.

Caso algum cuidador e/ou familiar esteja infetado ou em risco de estar (por exemplo, em situações em que tenha regressado de uma zona de risco ou tenha estado em contacto prévio com uma pessoa doente) deve evitar o contacto com o doente, por um período de 2 semanas.

Para obter informações mais recentes sobre o COVID-19, a Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica (APELA) recomenda a consulta dos sites da Direção-Geral de Saúde (DGS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para obter informações específicas sobre eventuais sintomas que possa ter ou sobre os aspetos que deverá acautelar enquanto cuidador formal ou informal de uma pessoa com ELA, entre diretamente em contato com o médico que acompanha a pessoa doente e a sua família.

Documentos Associados