O primeiro curso de 2018, destinado a cuidadores formais de pessoas com ELA, teve lugar na delegação da APELA, no Porto, no passado dia 21 de Julho, e esgotou o número de vagas disponíveis.

O curso contou com uma primeira introdução às implicações ocasionadas pelo diagnóstico de uma doença como a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), para passar à abordagem de aspetos mais específicos como a gestão das alterações na fala, na deglutição e na comunicação; os cuidados de proteção respiratória e a questão do sono; a higiene, a hidratação, os posicionamentos e as transferências; finalizando com uma abordagem dedicada às relações interpessoais e à gestão de emoções na ELA. Cada área e módulo destacados foram enquadrados no âmbito do papel que o cuidador deverá ter, em cada fase da doença, junto de pessoas diagnosticadas com esta patologia.

O balanço final da ação superou as espectativas iniciais criadas pela Associação, contando com 45 inscrições recebidas e com 23 pessoas selecionadas (número determinado pela capacidade máxima do espaço e pelas configurações de ordem prática, que caracterizam a natureza deste tipo de formações). Os formandos pertenciam a áreas como a geriatria, a enfermagem, a medicina ou a ação médica, sendo que alguns exerciam um cuidado direto, junto de doentes institucionalizados em unidades localizadas na zona norte do país. 

A criação de um curso destinado ao público-alvo supra mencionado, vem dar resposta a uma das necessidades identificadas pela APELA, intrinsecamente associada ao desconhecimento que ainda existe sobre a patologia e respetivas formas de intervenção terapêuticas, capazes de minimizar o seu impacto e de promover uma melhor qualidade de vida a doentes e familiares.

Em Outubro de 2018, a APELA irá promover mais uma ação formativa destinada a cuidadores formais de pessoas com ELA, mas com lugar em Lisboa.

Esta ação insere-se no projeto 'Viver com ELA', co-financiado pelo Programa Nacional de Financiamento a Projetos pelo INR I.P., em 2018.