Apoio nutricional

Auxílio à alimentação:

Existem cuidados básicos que permitem diminuir os riscos de engasgamento e eventual asfixia ou aspiração de secreções. A ingestão de água deverá ser adequada, conseguida pelo aumento da sua espessura (com espessantes ou adicionando pequena quantidade de néctares) ou através do aumento do consumo de gelatina, confeccionada com o dobro da água.

A alimentação poderá ter de ser mole, evitando-se pequenos grãos, nomeadamente de arroz, e alimentos em que estejam presentes texturas diferentes, como a laranja. A deglutição deverá ser feita sempre com a cabeça inclinada para diante. Poderá ser necessário a realização de Gastrostomia Percutânea Endoscópica (PEG) se a alimentação for muito deficiente e/ ou o risco de engasgamento for elevado. Esta consiste no estabelecimento de uma pequena comunicação entre a pele do abdómen e o estômago, realizada por endoscopia digestiva alta.

Contudo, a alimentação por via oral continua a ser possível mesmo que tenha o tubo de gastrostomia. Se o doente se encontrar muito debilitado, pode ser medicamente necessário optar pela Entubação Naso-Gástrica, que consiste na colocação de um tubo em uma das narinas e que se estende até ao estômago.

 

Últimas Notícias

02
NOV
APELA
APELA participa na No...
22
SET
APELA
ELA de Norte a Sul: A...
16
SET
APELA
SPMI organiza Jornada...